Convergente (Veronica Roth)

É hoje a tão esperada estreia do filme Insurgente (é isso mesmo produção?), o segundo da trilogia divergente, e para “comemorar” eu vim aqui trazer para vocês um pequeno e singelo resuminho do livro Convergente, o ultimo dessa trilogia que tanto amamos, para ficar aquele gostinho de quero mais.

Então, apresento a vocês: CONVERGENTE
CONVERGENTE

Título: Convergente. 

Autor: Veronica Roth.

Editora: Rocco.

Gênero: Distopia.

Sinopse: A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente, de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor.

Resumo: E chegamos ao final dessa trilogia.

O último livro da saga, vem nos apresentar o “mundo exterior”. Agora, nossos personagens se encontram fora dos limites da cerca. A verdade que eles tanto procura será revelada (será mesmo?).

19626_669776543145363_6065289700576519290_n

Nesse livro, descobrimos que ser divergente não é (aparentemente) algo ruim, e sim que você é “puro”, ou seja, seu DNA está limpo, completo (você não é um danificado).

O sistema de facções desmoronou. A sociedade que conhecíamos (no livro) não existe mais. O poder agora está nas mãos daqueles que eram julgados como a escória da sociedade, e aqueles que ainda acreditam no sistema de facções, lutam (tentam pelo menos) pelo seus ideais, e para sobreviver, já que todas as armas estão nas mãos dos sem-facções.

Nesse livro, temos Quatro “sofrendo” ao descobrir que ele não é um divergente de fato. Tudo que ele acreditou ser e treinou para que o resto das pessoas não percebesse, na verdade, não era verdadeiro.

A “aventura” continua fora dos portões da cidade. Agora, aqueles que acabaram de chegar querem impedir que o pessoal que está ali fora só observando, “reprogramem esse projeto” digamos assim.

O que me desagradou um pouco, foi a mudança do narrador em cada capítulo. Dividido entre Tris e Quatro, o livro nos “obriga” a acompanhar duas histórias paralelas, no mesmo lugar, mas diferentes. Quatro acaba perdendo sua essência de mistério que tanto nos fascinava, já que agora nó também acompanhamos seus passos. Tris continua com seus atos heroicos, querendo salvar aqueles que ama e se importa, e são esses atos que fazem todo o diferencial no final do livro.11073215_669778399811844_2096789363_n

Não vou falar muito porque vou acabar “entregando o jogo”, mas, recomendo que leiam essa trilogia, vale a pena, e pra quem gosta de distopias, o que estão esperando? E pra quem não leu nenhuma distopia ainda, que tal começar por Divergente? Aposto que você não vai se arrepender.

Espero que tenham gostado.

1623732_597654070316600_1202431659_nUm Beijo e “Até Segunda”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s