O menino do pijama listrado (John Boyne)

Olá pessoal

Passeando pela biblioteca da faculdade, me deparei com esse livro (que já fazia tempo que queria ler). Já vi o filme (faz tempo e quase morri chorando) e quando soube que era baseado em um livro (na época eu não sabia) é obvio que ele se tornou uma de minhas metas de leitura, agora concluída.

Então, vamos ao livro…
10929574_671477816308569_8336634710319216767_n

Título: O menino do pijama listrado. 

Autor: John Boyne.

Editora: Cia das Letras.

Gênero: Drama/Ficção.

Sinopse: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz ideia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.

Resumo (ou quase isso): Um livro que retrata a mais verdadeira amizade entre dois garotos, mesclado com a mais pura ingenuidade que só encontramos (ou encontrávamos) nas crianças.

Na Alemanha nazista, Bruno, um menino de apenas 9 anos, é “obrigado” a mudar de sua casa (de cinco andares) em Berlim, onde tinha seus três melhores amigos para a vida toda, para uma casa menor, em “Haja-Vista”, sem nenhum amigo para brincar. Seu pai, um comandante que o “Fúria” tinha grandes planos, foi mandado para a tal “Haja-vista” e resolveu levar toda a família para o local (Bruno, sua mãe e a irmã Gretel, “o caso perdido”).

Era de se esperar que Bruno não iria aceitar de bom grado, nem gostar do lugar, afinal ali não havia nenhuma criança para Bruno brincar, apenas soldados andando pela casa como se fossem donos do lugar.

Depois de alguns dias de tédio, Bruno resolve sair para explorar o lugar, escondido é claro (seu sonho era ser explorador quando crescer), e ir até a cerca que ele via da janela de seu quarto, onde tinha centenas de pessoas, todas de pijama listrado.

Em sua pequena aventura exploratória, Bruno acaba encontrando do outro lado da cerca um menino chamado Shmuel. Com o intuito de fazer algum amigo, Bruno começa a conversar com o menino e descobre que ambos fazem aniversário no mesmo dia, (o que é estranho para Bruno, pois o menino é bem menor e mais magro do que ele).

O diálogo entre os meninos é algo tão tocante que nos transporta para junto deles na cerca. Bruno começa a considerar Shmuel seu novo melhor amigo para a vida toda, e apesar de não entender porque que ele não pode ter nenhuma criança do lado dele da cerca, enquanto do outro lado há centenas para brincar (pensava em quão melhor era o outro lado).

A guerra vista dos olhos inocentes de Bruno, a amizade verdadeira surgindo apenas em conversar, a vontade de ajudar um amigo, e emoção ao sentir o primeiro toque do amigo,  um fim trágico, esse livro é muito mais do que um livro que vai nos contar sobre a 2ª guerra mundial, esse livro na verdade, é um livro que vais nos fazer refletir sobre o verdadeiro sentido da vida, a verdadeira amizade, a inocência que já nos foi perdida.

A pergunta que fica: será que realmente somos tão diferentes uns dos outros a ponto de nos acharmos melhores e superiores? Vamos aprender que credo ou nacionalidade são apenas rótulos, e o que vale é a essência e o caráter da pessoa.

Um livro rápido, porém tocante e marcante. Dúvido você ler e não se emocionar.

Um Beijo e “Até Segunda”

Anúncios

5 comentários sobre “O menino do pijama listrado (John Boyne)

  1. Tanto o livro quanto o filme é sensacional. A maneira como é tratada uma história real envolvida com a ficção é muito boa. Livro que tratam sobre temas históricos pra mim são os melhores e este com certeza está na minha lista de preferido.
    Sucesso!

    sessentaenovecontossecretos.blogspot.com
    [+++++18]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s